28 de abr de 2008

Gol 98??

Ia eu atravessando a Rua Potiguara (eu esqueço o nome dessa Rua quase sempre, só me vem o Araguia à cabeça...), aproveitando um vácuo, em que o sinal estava fechado para mim, pedestre, mas aberto para a Estrada de Jacarepaguá. Eis que surge um Gol daqueles velhos, quadrados, vermelho, com a seta ligada. Considerei que podia atravessar antes dele virar a esquina.

Mas eis que o fela da puta acelera e quase me pega... Fiquei olhando praquele carro, parado na outra calçada, vendo aquele palhaço que devia estar bêbado subindo a Potiguara (e quase batendo num carro que estava parado na grande fila de carros que estavam descendo a Potiguara).

Conclusão: Se é pra me matar, não precisa ligar a seta.

PS: Não precisei correr para escapar de um impacto. Muito menos se jogar como um pedestre de GTA-VC. Talvez fosse essa a intenção. Apenas andei no mesmo ritmo, no máximo dei uma passada mais longa. Enquanto olhava incrédulo pra aquilo, apenas disse para mim mesmo: Nice Try.

Talvez o cara quisesse que eu não duvidasse do motor VW dele... Sei lá. Talvez esteja jogando GTA-VC demais...

PPS: Espera quando eu tiver minha Audi A3 (vi duas hoje, geralmente só vejo A4...)

Fato aleatório: Vi uma pickup da Mercedes hoje... Do carvalho!

*ao som de Summer Nights (Van Halen)

24 de abr de 2008

Um dia comum

Um dia comum

Bom, hoje é meu aniversário... Um dia normal, em que celebramos, estranhamente, que estamos envelhecendo a cada dia, em especial neste. Dia em que se recebe parabéns, sem ter feito nada de específico (se bem que mereço os parabéns por ter zerado Portal recentemente, mas isso é outra história). Um dia como outro qualquer, alguns diriam. E vou tentar mostrar que, de fato, este 24 de Abril foi um dia como outro qualquer...

Dia de acordar cedo e ir meio que ainda dormindo para o banheiro... Recebi os parabéns da mamãe assim que saí do banheiro - opa, isso não é normal. Minha avó ainda dormia. Dar carinho pra cachorra. Tentar fazer um alongamento, enquanto botava música no MP3. Sair atrasado, andando rápido, para não perder o ônibus (que chega sempre atrasado, não justificando minha pressa - cada vez mais, tenho certeza que não vou perder se sair 5 minutinhos mais tarde - mas não podia perder JUSTAMENTE no dia do meu aniversário). No ônibus, olhar os carros e as gurias, filosofar (bom, no meio dessa filosofia, pensei comigo - Caramba, essa será uma das poucas oportunidades que eu estou no 266 Especial no dia do meu aniversário...). Ah, o fato de ser aniversário rendeu outra coisa nada usual: minha meia-irmã me ligar. Raramente falo com ela, basicamente em fins de Ano e quando meu pai tá doente. E no dia do meu aniversário... Detalhe que não reconheci quem era no telefone hehehe. Na faculdade, assistir às aulas, ver os rostos amigos, e mesmo os espertalhões da vida... Almoçar sozinho, enfrentar a fila do Killowat's, pedir filé, maminha e alcatra ao ponto. Ser dispensado da monitoria. Enrolar a tarde toda pra pegar um ônibus só pra voltar pra casa... Todas essas coisas cotidianas. Nada de muito agitado. Dessa vez, sem abraços calorosos. Mas também, sem vontade de chorar...

Ver Audis na rua, voltar da faculdade, como de costume, descer na Papizzo e andar os 2,61 km medidos no Google Earth. Chegando em casa, minha avó finalmente pode dar seu abraço e posso recebo uma ligação do meu pai. Dar carinho na cachorra de novo. Jantar e ir estudar. Trocar os estudos pelo computador (coisa que estou fazendo nesse momento, apesar de precisar saber o que é um dielétrico, para não ficar boiando na aula de amanhã). Poder ver o Orkut. A parte de muitos recadinhos novos no orkut não é normal, e eu gosto de recebê-los, fico contente...

Nesse momento, estou online, ocupando o telefone, impedindo que outras pessoas liguem para cá para desejar seus votos de felicidade. Bom, que esses votos se realizem... Agora, abro a janela e vejo uma Lua linda, saindo de trás da Pedra do Urubu... Vou ficando por aqui, provavelmente o texto tá totalmente desconexo, não vou revê-lo. Mas é bom escrever qualquer porcaria aqui, o blog está ultra paradão.

Ah, só pra constar, não consegui organizar meu tempo no feriadão e ainda tenho uma porrada de pendências pra resolver. Não consegui (na verdade não quis correr atrás porque tinah fila no banco) resolver o problema com os cartões desmagnetizados (tenho que ver isso, putz)... Então, que venha a sexta. O que será que me espera? Mangue? Declarações de amor? Episódios de The Big Bang Theory? Um Quem sou Eu novo no Orkut? Até a próxima...


*ao som de Caught Somewhere in Time (Iron Maiden), Valhala (Blidn Guardian), Wasted Years (Iron Maiden), Brave New World (Iron Maiden), The Thin Line Between Love and Hate (Iron Maiden)

6 de abr de 2008

Not a Prisoner

"...I´m not a prisoner, I´m a free man,
And my blood is my own now.
Don´t care where the past was,
I Know where I´m going..."

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...