29 de mar de 2012

Licença para Correr

Muitas vezes, vejo gente correndo na rua. Como esporte ou como desesperado. Como esporte é algo de admirar mesmo, ter coragem de correr entre motoristas e motoqueiros loucos, em calçadas esburacadas, se livrar da vergonha dos olhares dos transeuntes, é de se admirar mesmo. Claro que alguns espaços são mais receptivos, por exemplo bosques e calçadão da praia. Já dei lá minha corrida na areia da praia, assim, do nada, e recebi alguns olhares. Deve ser o maior esforço que o calçadão...

Correr é algo mágico. Não sou muito de correr, quando quero vento passando pelas minhas orelhas, ando de bicicleta, sempre recompensador você estourar sua articulação e da bicicleta para, em seguida, descer uma boa ladeira. Mas, quem corre mesmo, assim, a pé, fala maravilhas. Sempre vem aquela imagem mental de propaganda de tênis.



Então, aí que entram os desesperados. Algumas vezes, vejo na rua, nos corredores e até em shoppings pessoas correndo. Sem a menor necessidade. Vencendo a barreira da pressão social de caminhar.Correr na chuva não vai adiantar (já provaram isso nos Caçadores de Mitos, todo mundo sabe), embora eu acredite que ai entre mais a teoria do peido x cagado, se você já vai ficar todo molhado, que seja o menor tempo possível, a quantidade de água que você vai tomar é a mesma quando t tende a infinito, qualquer que seja a velocidade... Então, que t seja um infinito menor. Correr para pegar o elevador, ok, dá para relevar, idem para transportes em geral (ônibus e vans, se bem que correr atrás desse último é burrice e ônibus, em geral, você corre pra se ferrar).

Esse texto foi inspirado em um rapaz que corria pela chuva e poças d'água, podendo ir pelo corredor de trás, fechado e sem desespero. Talvez fosse calouro, mas bolei essa hipótese. As pessoas precisam de uma desculpa para correr. Elas estão lá, o tempo todo, sedentas por uma corridinha, falta só um fator que diga na mente delas "a pressão social vai lhe perdoar se você correr nessa situação".

O ser humano é feito para correr. Somos animais fujões e caçadores, um ser vivo nessa situação de predador que também é caçado não tem outra opção senão colocar sebo nas canelas. Crianças correm sem parar na rua, se machucam, levantam correm mais, na sua energia típica. Por que é que crescem e param com isso? A energia não acaba (possivelmente é focada em outra coisa, adolescência no fap e adulto no stress). Então, na primeira oportunidade, corremos aos trancos e barrancos, alguns sem jeito.



E se todos parassem com essa bobeira de pressão social quanto a correr e todos corressem alucinados na rua? Ao menos não seria a bordo de automóveis, descontando toda sua frustração de não poder correr, avançando sinal vermelho.

28 de mar de 2012

Millôr, esse idolo


Já disse em um post anterior, Millôr é uma inspiração para mim. Sua ironia, seu non-sensismo, tento copiar, vagamente, ao meu estilo tumultuado de escrita. O Meyer está de luto. E todo o Rio. Perdemos mais um personagem da época do Rio divertido, do tipo que não foi ultrapassado pelo tempo, tinha um twitter ativo, incorporou a internet.

Essa ilustração do "Até aqui, tudo bem" sempre me vêm à cabeça

24 de mar de 2012

Recuperar Videos Removidos de Lista e Favoritos no Youtube

Com toda essa caça dos detentores dos direitos autorais, acontece muito de os vídeos serem deletados. Infelizmente, quando numa lista de reprodução, eles são passados diretos, sem que você tenha direito a ver o nome e poder procurar uma versão atualizada/oficial/outra página.

O que faço aqui para resgatar os vídeos (não achei nenhuma maneira automática de se fazer isso) é abrir a lista, copiar a url do vídeo (com o botão direito, copiar endereço do link) e procurar no google pela url, deletando a partir do &feature, conforme a dica deste site: http://groups.google.com/...how-to-use-youtube-features/yGY63oEFoNw

clique para ampliar
Quando realmente não acho nada no google, vou no site Wayback Machine e procuro lá a url do vídeo do mesmo modo acima, deletando as referências após o primeiro & do endereço. Por exemplo, consegui encontrar esse vídeo deletado assim:

conforme pode ser visto: aqui




Poxa, tem algumas coisas na interface do Youtube que não entendo, aparentemente só cagaram conforme vão tentando melhorar... Por exemplo, antigamente, conseguia, com um clique, adicionar ao ver mais tarde e, com dois, adicionar a alguma lista de reprodução. Agora, se você for na busca, tem que clicar no vídeo para poder adicionar a uma lista de reprodução...



O original é sempre melhor (e não é implicância dessa vez)
a) um clique para ver depois (ideal), b) dois cliques para ver depois, c) três cliques para adicionar a lista de reprodução

Mas, ok, houve melhoras. Essa miniatura, a sublinha de tempo para vídeos grandes e a pausa com o clique no vídeo (embora aconteçam pegadinhas de vez em quando), provavelmente inspirados em sites underground de vídeos underground que tinham isso já desenvolvido...

Chegada do Friozinho

Chegando aquela época de friozinho que dá uma carência e uma vontade de ficar na cama por mais tempo. Vontade de ouvir U2, Stratovarius (ainda pego as estatísticas do Last.Fm pra procurar algum padrão). Lembranças de quando a correria era nas ruas de paralelepípedo. De fogueira, de título carioca do Flamengo, de pastéis...




Edit:
Gerei esse gráfico no http://lastgraph.aeracode.org/user/raphaelfv/artist/U2/ acho que minha teoria pode ter fundamento sim, há alguns picos de U2 entre Março e Maio (andei olhando outras comparações, e não achei muito padrão de artista, mas talvez haja de estilo, música mais pesada em certas épocas, triste em outras, feliz em outras, verificarei um dia... Só achei um padrão no Beatles, entre Maio e Julho.

23 de mar de 2012

Duas Grandes Invenções

Gostaria de deixar registrado aqui duas invenções muito interessantes. A primeira delas foi a sensacional frase de caminhão num painel a LED, incluindo erros de português, procê ver como os tempos modernos né. Devia tirar uma foto, mas estava num lugar tenso num ônibus tenso e não saquei meu celular sequer pra ouvir musiquinha que dirá tirar fotos da rua. Daí vo botar essa foto que achei no google com a busca "caminhão fodido" (brimks, foi caminhão velho)


A outra que acho muito útil é aquela frase "tá nervoso vai pescar", que costumava se aplicar a automóveis maaaaaaaaaas acho que em épocas de carros e motos andando pela calçada e bicicletas sem nenhum pudor de te atropelar (eu ri sozinho na rua da idéia genial de que as bicicletas deviam andar livremente se misturando ao trânsito RSSSSSSS carros não respeitam nem sinal vermelho de cruzamento vão respeitar ciclista) vírgula essa frase estaria estampada na parte de trás de uma camisa, para o pedestre, que fica na calçada e recebe businadas, bufadas, assoviadas e xingamentos homofóbicos para sair da frente.


Abrir diálogo no NetBeans


Problemas: Abre infinitas janelas de diálogo; não muda o setIO; loop do botão ok/não atualiza o setIO

O que estava fazendo errado?
Estava abrindo uma nova JFrame para a caixa de diálogo, então, a caixa principal continuava acessível. Além disso, a janela principal não atualizava.

Como corrigi?
Para fazer isto da forma correta, adicionei uma Caixa de Diálogo, que não fica invisível imediatamente.
Lado direito do Netbeans
Para torná-lo visível, devemos alternar a visibilidade da tela principal para a tela de diálogo. Com a imagem da tela principal aparecendo (aba Projeto selecionada), clique com o botão direito na jDialog1 [jDialog], no canto inferior esquerdo (em outros componentes) e, em seguida, em Desenhar este recipiente. Uma tela em branco deve aparecer.

Clique em "Desenhar este recipiente"
Adicione, então, os componentes necessários, tal como estava fazendo com o Painel Principal anteriormente. Não esqueça de alterar as propriedades de tamanho (minimunSize, por exemplo) e é importante que esteja modal=true.


private void nomeBotaoChamaDialogo(java.awt.event.MouseEvent evt) {                  jDialog1.setVisible(true);
    //sua lógica aqui
}                                        

private void botaoOKMouseClicked /*botão de OK ou de sair do diálogo */(java.awt.event.MouseEvent evt) {
    //lógica
    jDialog1.setVisible(false);
}




Referência: http://stackoverflow.com/questions/9843308/how-to-open-new-jframe-dialogue-and-return-to-main-interface

*ao som de U2 (In God's Country e One Tree Hill)

11 de mar de 2012

Praia da Reserva ?

Após tomar conhecimento de que seria construído um Campo de Golfe na Praia da Reserva, fiquei extremamente irritado com mais uma das gracinhas do Prefeito. Tolerei a mudança de cores, a obra interminável no Maracanã, desvios inúteis de cursos de rios... Acredito, sim, que devam ser feitos choques de ordem, que é preciso combater o Ilegal e Daí. Mas é uma grande hipocrisia e minha paciência se acabou quando soube da apreensão de bicicletas enquanto carros estacionavam nas calçadas, motos fazem zig zague e todas essas coisas que a gente engole todos os dias.

Vista da Perimetral - em breve, apenas para VIPs - também ameaçada pelos devaneios do Prefeito que não consulta a população

Agora, veio essa história do Campo de Golfe. O Rio conta com dois campos de golfe bem próximos à região onde aconteceu o Pan, que deve manter esse padrão para as Olimpíadas: um no Itanhangá e outro em São Conrado. Me pergunto se há mesmo a necessidade desse campo, num lugar chamado Praia da Reserva. Nome sugestivo, não acha? Reserva ecológica onde costumava ser proibido fazer construções. Alguns hotéis insistiam, sempre houve muita pressão, mas a reserva de mantia, mais ou menos lá... Agora, com o aval da prefeitura, acredito que acabará o título de "praia selvagem" (ainda que não seja assim, tão selvagem, já que é possível acessar por automóvel). Construirão um campo de golfe e um hotel na reserva ecológica. E agora, quem irá parar os hotéis e condomínios lagoa adentro?

Um paraíso ameaçado...



4 de mar de 2012

Nuvens, Pores do Sol e coisas do tipo

Ferias 2011/2012 - verão



Futebol que virou vôlei

Fúria vermelha

Cair do dia 

Fim do horário de verão

Walking at Sunshine OooOooOOooo

Ritual

Carpe Diem

Lua Matinaç

Ipês Roxos

All rights reserved pra Lygia (entre a Barra e a Gardênia)

Traços no céu


Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...