27 de jun de 2009

FUUUUUUUUUUUUUUUUUUUCCCKKKKKKKK

Meu momento FUUUUUUUUUUCK hoje:



FUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

24 de jun de 2009

Without You Near

It's a little bit lonely down here
It's a little bit faint without you near
Without you near

Is it wise to say
While the other's waiting
She's contemplating you
Another passes by the door
Any other day, you just look around and
All you see is gone
All you see is gone

How can you sit there watching
Someone else?
How can you sit there, sit there watching

Faint without you near
Lonely down here

21 de jun de 2009

"Eu preciso organizar minha vida"

Este foi o pensamento (ou um dos, considerando os outros negativos, que não vêem ao caso, e também os ilusivos!) mais constante na minha cabeça esse período. E, de fato, fiquei quase sempre me culpando, adiando para o dia seguinte o dia para me organizar, fazendo cronogramas, escrevendo perspectivas, listando o que faltava, o que ia fazer... Vamos chegando ao final e continuando pensando em tentar me organizar. Mas deixo de novo para amanhã. Só que, considerando que essa semana já vai ter provas mortais e que eu preciso realmente resolver minha vida nessas duas semanas que faltam, não devia estar aqui. Devia estar adiantando minha vida e não atrasando. Mas estou sem saco... E vou me deparar com as conseqüências... É, foram muitos elementos caóticos. Sonhos idiotas, apaixonamentos tolos, psicologias, atividades físicas, internet rápida, tédio químico, vontades de sumir... E total falta de vontade, total vitória da concorrência aos estudos. "Eu preciso organizar minha vida, que desespero". "Mas amanhã eu faço isso, vou ficar no computador fazendo nada agora". Acho que se consegui ficar organizado, foi no máximo durante uma semana, e foram 2 ou 3 no máximo, nesse período. Eu adotava o esquecimento e surgia a esperança, alguma ilusão. Aí acabava toda a minha paz, toda a minha conecentração. Eu adotava o isolamento e surgia uma oportunidade de fazer uma social legal. Eu adotava a vida social e então me decepcionava e ficava fora dos eixos. Esse caos todo me deixou fora dos eixos. Tive brigas, crises de stress. Depois que me afastei de um pessoal, até fiquei mais equilibrado, tive melhoras. Sempre naquele esquema, uma pequena melhora que logo se cancela. É, talvez se minhas preces fossem atendidas, eu tivesse mais fortalecido para lutar, para me organizar, para fazer meu dia de 24 horas valer por 48. Academia, estudos, computador e paixonite são uma perigosa combinação numa vida pacata. E eu ainda planejava dormir. Dormi pouco, dormi tarde. Fudeu, acho que preciso de uma semana de monge. Semanas essas que nunca consigo ir até o final, sempre paro de refletir no meio. E os feriadões que eu não aproveitei. Pelo menos um eu aproveitei para pôr as coisas em dia. Mas os outros eu fiz outras coisas. Que, talvez, tenham sido boas. Deve ter me dado satisfação. Mas a culpa é cruel. Agora eu precisava de um feriado. Não dá mais tempo. Melhor clamar logo pelas férias. O problema é que quando elas chegarem, tudo já deve estar resolvido. Tenho pouco tempo. Fudeu de vez, garotão.

*ao som de Queen (Seven Seas of Rhye, A kind of Magic, Under Pressure, I want to break free, Innuendo)

20 de jun de 2009

LG GM205 do McFly - crítica

Eu tenho o GM205, vendido com a imagem do McFly na caixa. O celular é bom, tem boa câmera e bom som pro preço, mas não gostei muito do manuseio. Quando eu recebo uma ligação, sai da execução da música no mp3 e não dá para voltar, perdendo a seqüência das músicas e a lista de reprodução. A reprodução de mp3 mesmo é bem complicada, não dá para fazer uma lista de reprodução mista com duas pastas (até dá, mas tem que selecionar arquivo por arquivo, o que daria um trabalho muito grande) e não dá para avançar a música sem que ela seja automaticamente iniciada. O travamento de teclado é chato, eu não me adaptei bem, mas vou levando. Às vezes trava durante a conexão com o computador e aparentemente não dá para receber ligações enquanto está na USB. Não sei se esse é o padrão, não deve ser... Não gostei da agenda, que eu saiba não dá para associar um toque para cada contato, o máximo que consegui foi associar a um grupo de contatos que estejam no celular e não no chip. Não gostei também do calendário, o meu Nokia anterior permitia selecionar eventos e já pre definia como aniversário, reunião, etc etc e esse não vem com essas opções prédefinidas, achei meio fraco e acabei usando o Nokia como uma agenda eletrônica para eventos, lembretes de aniversário e avisos de prazos. Bom, acho que é isso. Acho que se eu fosse comprar hoje, compraria um Sony-Ericksson. Apesar de que o LG tem entrada padrão de fone, disso eu gostei, sem invenções, sem fones exclusivos que sobem o preço. O cartão de memória que acompanha é de 2 GB que, pelo menos para mim, dá e sobra. Até porque eu não tenho pretenção de usar como pen drive, só em último caso. Ah, sim, a (única opção de) cor é ridícula. Laranja...

Prós:
-Som frontal 2.1 Ch Woofer com equalizadores, inclusive o Dolby (não sei se isso é uma vantagem, mas tá escrito na saída de som, então deve ser bão).
-A câmera talvez... As fotos com sol saem boas. As noturnas, não peguei a manha ou não saem boas mesmo... Mas como eu vejo câmera de celular como um simples quebra galho, tá ótimo. Realmente, comparado à minah câmera digital, a câmera do celular é fraca. Mas nem me importo, afinal, pra isso serve a câmera digital.
-Entrada de fone: padrão. Sem invenções, sem o selo exclusivo que deixa mais caro.
-Botão lateral para o mp3 direto. Bem bacaninha!

Contras:
-Agenda: um caos. Não dá para botar mais de um telefone ppara um contato no cartão SIM. Não sei se isso é o padrão, se não dá mesmo. E gravar no telefone é caótico, ter que passar a agenda toda de novo é o fim.
-Barulho da câmera: 3 opções. O bem barulhento, o menos barulhento e o que faz barulho bem baixo e não dá pra perceber com algum som ambiente. Queria que tivesse a opção mudo. Mas não tem...
-Proteção de teclado.
-Anotações, eventos e cronômetro. O meu Nokia antigo, apesar de ser um lixo sem nada, deixa o LG no chinelo nesse quesito.
-Reprodução de mp3: linear e sem muita liberdade.
-Som de início e desligamento - não podem ser mudados.

(resposta de um ex-crepe do Yogurt que resolvi postar no blog, com alguns incrementos)

19 de jun de 2009

16 de jun de 2009

Melhor churrasquinho de gato ever

Ontem comi o melhor churrasquinho de gato de todos. Recompensador.
E hoje, estou feliz (não é por causa do churrasquinho)... Será que agora vai? Urca tem o poder!
Joguem o jogo dos sete erros:
http://www.panoramio.com/photo/23517914
http://www.panoramio.com/photo/4528231

Tirei uma foto hoje e descobri que tinha uma foto idêntica no Google Earth. Impressionante, Alberto!
*ao som de Sugar Ray (Is she really going out with him e Psychedelic Bee)

14 de jun de 2009

O robozinho da família

Era uma vez uma família.
Uma família que não saía.
Uma família que vivia pra família.
Essa família vivia num lar.
Num lar doce lar.
E essa família poucos visitavam.
Essa família era melancólica.
Porém, essa família tinha um orgulho.
A pequena alegria em meio ao marasmo.
Era um menino prodígio.
A máquina perfeita para seus planos.
Era o orgulho da família.
Ele nunca pediu pra ser prodígio.
Ele nunca se importou com isso.
Se se importou, foi influência do meio.
Mas com o tempo, ele foi crescendo.
E aprendendo a não ligar pra isso.
E com o tempo, foi pegando desgosto
e sentindo raiva dessa situação.
E, quando outra parte da família vinha visitar,
Deixavam bem claro seu orgulho.
E ele percebia que era apenas uma máquina
Para os planos que não eram dele.
Para as expectativas que não eram dele.
E não tinha quem se importasse
Se ele era feliz, se ele gostava daquilo tudo
E o que restava era um sobrado para se isolar.
Onde aqueles visitantes faziam parecer
Que estudos eram tudo na vida
Ignorando que aquele menino prodígio
Também queria ter vida social.
E, enquanto eles se divertem com seus defeitos
Criam a ilusão de que o que ele vivia era perfeição.
Mas, no fundo, os defeitos são as qualidades
E fazem essa vida valer a pena.
E a perfeição, nada mais é, que tédio
Que uma vida pacata, sem riscos
Sem amores, sem amigos
Sem risadas, sem felicidade
E o menino era um verdadeiro otário.
O orgulho da família era uma piada.
E ninguém queria saber
Se, na sua cabeça, residiam dúvidas
Se, nas suas costas, pesava a expectativa
Se ele, no fim, era feliz
Portanto que ele fizesse o papel bem feito
Todos ficavam satisfeitos
Era mais fácil lidar com uma máquina
Do que enxergar um ser humano
Que sente, que vibra
Que chora no seu canto, isolado
Que faz um barulho e chama a atenção
Era uma vez uma família.
Essa família fornecia lar a um robô.

*ao som de Stratovarius (Forever Free, Paradise e Coming Home)

11 de jun de 2009

Soundtrack to Dia dos namorados

Here we go:

Mudvayne - Lost And Found
1. "Determined" – 2:39
2. "Pushing Through" – 3:28
3. "Happy?" – 3:37
4. "IMN" – 5:51
5. "Fall into Sleep" – 3:51
6. "Rain. Sun. Gone." – 4:35
7. "Choices" – 8:05
8. "Forget to Remember" – 3:35
9. "TV Radio" – 3:26
10. "Just" – 3:00
11. "All That You Are" – 6:11
12. "Pulling the String" – 5:05



Kreator - Live Kreation
Disc 1

1. "The Patriarch" - 1:08
2. "Violent Revolution" - 5:06
3. "Reconquering the Throne" - 4:50
4. "Extreme Aggression" - 4:09
5. "People of the Lie" - 3:16
6. "All of the Same Blood (Unity)" - 5:53
7. "Phobia" - 3:26
8. "Pleasure to Kill" - 2:48
9. "Renewal" - 3:59
10. "Servant in Heaven - King in Hell" - 5:08
11. "Black Sunrise" - 4:41
12. "Terrible Certainty" - 4:45
13. "Riot of Violence" - 5:46

Disc 2

1. "Lost" - 3:50
2. "Coma of Souls" - 5:02
3. "Second Awakening" - 4:50
4. "Terror Zone" - 6:11
5. "Betrayer" - 4:50
6. "Leave This World Behind" - 3:27
7. "Under the Guillotine" - 4:48
8. "Awakening of the Gods" - 3:17
9. "Golden Age" - 4:38
10. "Flag of Hate" - 3:22
11. "Tormentor" - 3:55



Metallica - Death Magnetic
1. "That Was Just Your Life" 7:08
2. "The End of the Line" 7:52
3. "Broken, Beat & Scarred" 6:25
4. "The Day That Never Comes" 7:56
5. "All Nightmare Long" 7:58
6. "Cyanide" 6:39
7. "The Unforgiven III" 7:47
8. "The Judas Kiss" 8:01
9. "Suicide & Redemption" 9:58
10. "My Apocalypse" 5:01



Machine Head - Hellalive
1. "Bulldozer" – 5:01
2. "The Blood, the Sweat, the Tears" – 4:16
3. "Ten Ton Hammer" – 5:01
4. "Old" – 4:59
5. "Crashing Around You" – 5:31
6. "Take My Scars" – 5:04
7. "I'm Your God Now" – 6:22
8. "None But My Own" – 7:16
9. "From This Day" – 5:09
10. "American High" – 3:34
11. "Nothing Left" – 5:33
12. "The Burning Red" – 6:09
13. "Davidian" – 6:00
14. "Supercharger" – 7:35



Slayer - Reign in Blood
1. "Angel of Death" (Hanneman) - 4:50
2. "Piece by Piece" (King) - 2:02
3. "Necrophobic" (Hanneman/King) - 1:38
4. "Altar of Sacrifice" (Hanneman/King) - 2:49
5. "Jesus Saves" (Hanneman/King) - 2:49
6. "Criminally Insane" (Hanneman/King) - 2:13
7. "Reborn" (Hanneman/King) - 2:20
8. "Epidemic" (Hanneman/King) - 2:12
9. "Postmortem" (Hanneman) - 2:44
10. "Raining Blood" (Hanneman/King) - 4:17
11. "Aggressive Perfector" (Hanneman/King) - 2:30
12. "Criminally Insane (Remix)" (Hanneman/King) - 3:17

10 de jun de 2009

Leis universais

Bonzinho só se fode.
Nunca se apaixone.
Nunca saia de casa perto do dia dos namorados.
Nunca ande de 175 (nunca mesmo!)
Não faça Fenômenos de Superfície e Eletroquímica com Célias (ou qualquer outra matíuria)

Ah vai se fuder, na moral. Dia de merda. "Prefiro morrer do que andar de 175"

8 de jun de 2009

Célia FDP

Cena:
Chaer olha fixamente para o quadro de notas de Fenômenos de Superfície e Eletroquímica. Entra Raphael.
Raphael: Eu estou dentro desse massacre.
Chaer: Minha nossa, que notas horríveis... Depois eu é que tenho fama de carrasco.

Vlw, Célia. Deu certo sortear as notas no dado a sua "Correção de Conduta".

7 de jun de 2009

Warning Sign

Se eu tivesse que escolher uma música o tumulto sentimental que venho vivendo atualmente, ela com certeza seria Warning Sign. Ouvindo ela agora, cheguei a essa conclusão. É como se tudo tivesse ocorrendo de novo. O presente, o aniversário, o Barra Shopping, o cheiro de tinta, o Natal, a amarulla. Dá até medo de desperdiçar essa emoção.

Coldplay - Warning Sign

A warning sign
I missed the good part then I realized
I started looking and the bubble burst
I started looking for excuses

Come on in
I’ve gotta tell you what a state I’m in
I’ve gotta tell you in my loudest tones
I started looking for a warning sign

When the truth is, I miss you
Yeah the truth is, that I miss you, so

A warning sign
You came back to haunt me and I realized
That you were an island and I passed you by
And you were an island to discover

Come on in
I’ve gotta tell you what a state I’m in
I’ve gotta tell you in my loudest tones
That I started looking for a warning sign

When the truth is, I miss you
Yeah the truth is, that I miss you so
And I’m tired I should not have let you go

Ooooooooooooooooo

So I crawl back into your open arms
Yes I crawl back into your open arms
And I crawl back into your open arms
Yes I crawl back into your open arms

6 de jun de 2009

Tetris: 25 anos


Descobri pelo Google que o Tetris está fazendo 25 anos. Tetris é viciante. Fato comprovado pelos minigames com 9999 jogos em 1 (ó grande mentira).


A idéia simples de um russo que queria testar um "supercomputador" da década de 80. Virou um jogo eterno.



Olha! Símbolo de somatório. * pra margem e + pro espaço. Isso me lembra códigos fontes de linguagens de programação.

Para homenagear, vou colocar esse print de um dia histórico em que eu zerei o Tetris. Na verdade, o Gnometris, o tetris do Ubuntu. Muito bom por sinal, melhor que os que tem online por ai...


Espero, em breve, conseguir pegar Tetris no meu celular.

Link

1 de jun de 2009

Metallica - One (relaxante)

Metallica - One

I can't remember anything
Can't tell if this is true or dream
Deep down inside I feel to scream
This terrible silence stops me

Now that the war is through with me
I'm waking up, I cannot see
That there's not much left of me
Nothing is real but pain now

Hold my breath as I wish for death
Oh please God, wake me

Back in the womb it's much too real
In pumps life that I must feel
But can't look forward to reveal
Look to the time when I'll live

Fed to the tube that sticks in me
Just like a war-time novelty
Tied to machines that make me be
Cut this life off from me

Hold my breath as I wish for death
Oh please God, wake me

Now the world is gone I'm just one
Oh God help me hold my breath as I wish for Death
Oh please God, help me

Darkness imprisoning me
All that I see: absolute horror
I cannot live
I cannot die
Trapped in myself
Body's my holding cell

Landmine has taken my sight
Taken my speech
Taken my hearing
Taken my arms
Taken my legs
Taken my soul
Left me with life in Hell

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...