30 de jul de 2009

Depressão

Sensação que meus pesadelos tão vindo a tona. Ônibus quebrado na Serra. Matéria recusada no SIGA. Não há boas notícias. E a gente vai levando... Ouvindo trance depressivo. Aulas da UFRJ adiadas. Agora, só dia 17. No fundo, eu sei que isso vai me atrapalhar. Mais um amor desperdiçado. Não posso desistir. Mas tá cada vez mais desanimador. Às vezes quero sumir, quero jogar tudo pro alto. Mas se vai levando. Até onde der. Ou até virem boas notícias.

28 de jul de 2009

Shit happens

Em meio ao caos do dia de hoje e dos últimos dias (é, no começo foi bom. Agora está MUITO caótico.), preciso deixar aqui o registro de um negócio que eu sempre esqueço e me fodo pra achar no Google de novo (agora malandramente, é só botar na busca do meu blog e pronto - funciona enquanto este estiver vivo).

Para configurar teclas de atalho (inclusive usando a bandeirinha do menu iniciar) no Linux tem que fazer o seguinte:

"Uma outra forma é utilizar o gconf-editor (alt+F2 e digite gconf-editor). Vc navega até /apps/metacity/global_keybindings e lá seta os comandos que quiser."

Aparecerá uma janela com os vários comandos disponíveis (Command_1, Command_2…) que serão as acções. Para editar dê duplo clique e escreva a sua acção em Valor.

Como exemplo, a acção será abrir o terminal no comando 1: dê duplo clique em Command_1, escreva em Valor: gnome-terminal - abre o terminal

Super entre maior e menor= tecla do menu iniciar

E pra mostrar a área de trabalho, é só mudar o atalho ctrl+alt+d pra d na mesma lista de atalhos, o nome é show_desktop

Bom, termino por aqui, ainda longe de casa. Espero que a próxima vez aqui, esteja mais animado e com boas notícias. Tomara.

26 de jul de 2009

Óculos escuros nerds

Encontrei essa notícia bacaninha na internet. Óculos escuros que viram pen drive. Veja.

*ao som de Summertime com Renato Russo e Cida Moreira

25 de jul de 2009

Coisas que nunca soube o que eram

Hoje, por acaso, descobri o que são duas coisas que nunca soube o que eram.

Comecei procurando por Tycon Ayrton Senna e o Google me direcionou para a página da Tycoon Estúdios. O galpão do lado da academia em frente ao Via Parque que eu sempre passava mas nunca soube o que era e parecia estar abandonado é um estúdio. E grava propagandas do Banco do Brasil.
Decidi procurar pela Tycoon por causa do símbolo de duas argolas, eu achei que poderia desvendar as argolas da DVNO, que eu comentei num post anterior:


Mas, não, é só um estúdio brasileiro. E aí também consegui me lembrar de pesquisar a tal da Unirio que fica na Engenho D'água. Nunca tive a menor idéia do que era aquilo, do lado da Litoral sem nunca ter visto nenhum movimento por lá. Nem ter visto carros com esse logotipo. Segundo este site, é uma distribuidora de lubrificantes (o mapinha tá errado, ele não achou a rua e jogou para uma rua com nome parecido, acho que eu Ramos - achei isso por causa da Rua Barreiros (aquela da Barreiros, Cinco Bocas, Clínica Balbino)). Se bem que a única vez que eu vi o logo dessa Unirio fora da própria foi numa borracharia perto do Castelo do Vinho. Foi a única dica. Bom, não sei se ainda existe, se só ficou a estrutura. Que nem a Cobra, bem em frente à Unirio. Já foi o tempo que faziam barcos ali. É, saímos da era industrial para a era residencial. O que tem vantagens e desvantagens. Eu prefiro ser residencial. Deixa as indústrias pra Avenida Brasil...

Ontem, passando pela Gabinal (não passo muito por lá), reparei que tem um hospital desativado lá. Clínica Gabinal, um negócio assim. Ontem reparei em umas coisas novas, apesar de ter andado pelos mesmos lugares de sempre. Acho que era porque estive no lado diferente do ônibus ou sei lá. Aquele Riviera del Fiori tem um gramado gigante. Também vi uma casinha legal no meio dos condomínios, na Avenida das Américas. Bem interessante. Recentemente descobri que dá pra ver a Pedra do Urubu da Avenida das Américas até a altura da BMW (quase Extra, acho que no Extra dá pra ver, mas já começa a ficar encoberta pelos outros morros). Ainda quero tirar foto disso (tirar foto no ônibus é meio tenso, mas pelo menos dá altura). Ah, não posso me esquecer. Ontem vi três 175 quebrados na Zona Sul. Dois na ida e um na volta. Eu ri do primeiro. Empatou o recorde de 3 quebrados na Linha Amarela.

*ao som e Joe Satriani (The Extremist), Paralamas (Mensagem de Amor) e Scorpions (Love of my Life)

23 de jul de 2009

Marcianos invadem a Terra

Diga adeus e atravesse a rua
Voamos alto depois das duas
Mas as cervejas acabaram e os cigarros também.

Cuidado com a coisa coisando por aí
A coisa coisa sempre e também coisa por aqui
Seqüestra o seu resgate, envenena sua atenção;
É verbo e substantivo, adjetivo e palavrão.

E o carinha do rádio não quer calar a boca
E quer o meu dinheiro e as minhas opiniões
Ora, se você quiser se divertir
Invente suas próprias canções.

Será que existe vida em Marte?
Janelas de hotéis
Garagens vazias
Fronteiras
Granadas
Lençóis

E existem muitos formatos
Que só têm verniz e não tem invenção
E tudo aquilo contra o que sempre lutam
É exatamente tudo aquilo o que eles são

Marcianos invadem a Terra
Estão inflando o meu ego com ar.
E quando acho que estou quase chegando
Tenho que dobrar mais uma esquina
E mesmo se eu tiver a minha liberdade
Não tenho tanto tempo assim
E mesmo se eu tiver a minha liberdade:
"Será que existe vida em Marte?"


-------

Não sei, mas algo me diz que essa música fala sobre o início de carreira como cantor. Deve ser viajem minha.

" E o carinha do rádio não quer calar a boca
E quer o meu dinheiro e as minhas opiniões
Ora, se você quiser se divertir
Invente suas próprias canções."


Quer o dinheiro - quer jabá. "Invente suas próprias canções": se não quiser minha música, faça melhor.


"E existem muitos formatos
Que só têm verniz e não tem invenção"

" Janelas de hotéis
Garagens vazias
Fronteiras
Granadas
Lençóis" Isso poderia se relacoinar a turnês.

"E quando acho que estou quase chegando
Tenho que dobrar mais uma esquina
E mesmo se eu tiver a minha liberdade
Não tenho tanto tempo assim "
Quando acho que vou engrenar, ainda encontro mais uma dificuldade.
Liberdade pode se relcionar ao fim da ditadura e tempo pode se relacionar ao medo do fim da juventude (começou a conspiração de sempre hahahaha).

Ou talvez essa música tenha sido apenas uma viajem musical de um barato do Renato Russo. Mas não deixo de gostar da música. E até me arrepio. "Diga adeus e atravesse a rua..."

22 de jul de 2009

Maratonas das férias

É, hoje, do nada, decidi que ia fazer uma maratona de Age of Empires. É, não quis ficar viajando acreditando que ia conseguir inventar algo para conseguir a mulher da minha vida ou coisas do tipo. Oportunidades perdidas não voltam né. Decidi ficar em casa. E jogando Age of Empires até a minha mente ficar totalmente fudida (brainfuck!!!! (sim, eu tenho exclamação!!!)). Estou terminando agora. Terminei ganhado do easy praticametne sem atacar. Só cerquei eles com torres e tunei elas. A Princesa Isabella, tadinha, tentou derrubar uma das torres (até conseguiu, mas eu construi no mesmo lugar), e morreu na segunda (eram cinco). É, o easy não constrói nada. Só tinha uma barracks e só foi até a idade II (eu tava na III quando ele conseguiu) e eu fui até a V, o que rendeu a diversão dessa partida. No começo, eu planejava atacar só com os camponeses. Mas aí descobri que na idade V, com um pouco de recursos, vc transforma seus exploradores japoneses em destruidores de construções. Então, parti pro ataque só com meus dois exploradores. Praticamente só com dois tiros, destruí a Barracks deles. Aí, Isabella desistiu. Essa jogatina maluca rendeu essa imagem engraçada:



Fiquei com preguiça de frisar, mas tem um explorador "morto" no trilho do trem. Tipo, a impressão que dá é que o cara tá amarrado pro trem passar MUAHAHAHHA. Olha o trenzinho chegando! Die, die, die my darling.

Antes desse jogo, ganhei algumas vezes do hard, apanhei do Napoleão jogando em dupla com o Gurgel contra ele no expert e ele e mais um no hard. É, a gente se fudemos. Aí fiquei puto e humilhei Napoleon no moderado (moderado é sacanagem né - mas eu precisava ter certeza que ia ganhar hahahahah). E depois, joguei contra Isabella no izi. E agora, chega ao fim a maratona.

Já estou planejando a próxima e não será amanhã (amanhã é Fundão's afternoon), será uma maratona de TBBT na sexta. É, acho que esse é um jeito bacaninha de aproveitar as férias. Até porque, em breve não mais terei vida social. Definitivamente. Ainda pretendo ir até a praia dar uma caminhada ou andar de bicicleta até lá (acho que vou preferir a caminhada) e também tenho a pretensão de estar com um certo alguém. Ah, não preciso ter vergoinha, ninguém ler essa porra mesmo (momento que todo mundo decide descobrir meu blog). Ah mas ninguém chega até o final do post. Só veêm a imagem. E também, o parágrafo do meio ninguém lê mesmo. Então preciso enrolar mais. Pra esse ser o do meio haha.

Agora estou com várias imagens de Age of Empires na mente, espero não ter sonhos com guerras. Ah, ontem meu ônibus (porra, essa merda tá virando diário mesmo) quebrou na Grajaú-Jacarepaguá. Extremamente tenso. Porra, sempre quando quebra o ônibus eu to inventando de mudar o caminho. Da outra vez, andei até a Gardênia pra fugir do 267 fudido e perdi um 179 tmb fudido. Aí veio o 175 (mandamento: nunca ande de 175 - eu desobedeci... e me fudi) e fui nele mesmo. Ele quebrou no pedágio da Linha Amarela. E nenhum ônibus parava lá (filhadaputamente). Fui salvo por um Caxias-Barra (e olha q ele já foi conehcido como o Diabo Verde). E ontem, não queria ser assaltado no metrônibus do Fundão e, como tava um deserto lá, fui no primeiro 485 q apareceu (era Galozórico). Deposi, o 268 pra Serra e panz. Morreu ndo lado da favela. Dessa vez um 240 legal parou e as pessoas, já conformadas em pagar a passagem, foram pra porta da frente, mas o motorista bonzinho mandou ir por trás (o 240 não é da mesma empresa do 268... Quem conhece sabe a historinha...). Pra quem servia, ótimo. Eu e a porrada de gente que tava lá esperamos pelo outro 268.

O que se aprende com isso: Nunca ande de 175 e Não invente escalas fora do padrão. É, tava tentando adaptar isso pra avião. Eu diria, nunca ande no avião que tem fama que cai (TAM) e nunca tente inventar na rota de sua viagem (se é que isso é possível). Nada me impede de ir de Air France. Tenso.

E de resto, foda-se. Aqui termina a maratona de Age III.

18 de jul de 2009

Trilha para a Pedra Bonita

Dia de sol para fazer uma trilha? Vamos? Não, as nuvens chegaram antes. Hoje tentei subir a Pedra Bonita, saí de casa com sol e as nuvens foram surgindo no caminho. Até que em São Conrado, já dominavam o cenário. Voltei para casa, sem antes ser abordado junto com o pessoal pelo doidão fumando cigarro. Mas valeu a pena sair de casa. Rendeu essa fota:



E o que não você vê de baixo é o que você não vai ver de cima.

*ao som de Van Halen (Can't Stop Lovin' You e Unchained)

8 de jul de 2009

Relatório de Inorgexp II

Se algum perdido no mundo precisar, pode ser que ajude. Relatório (parcial) de Compostos Termocrômicos.

I – Introdução

Compostos termocrômicos são aquelas substâncias que possuem a seguinte característica: apresentam mudança reversível de cor quando aquecidas ou resfriadas. Podem ser orgânicos ou inorgânicos, sendo que compostos inorgânicos com Mercúrio freqüentemente apresentam essa propriedade. Esta mudança pode ser provocada por alterações na rede cristalina, por mudanças de ligações químicas ou simplesmente, saída de água do cristal [01]. Podem ser usados para determinação de temperatura (sensores), mas também são usados para roupas e outros artigos.

Neste trabalho, foram sintetizados, com base em rotas da literatura, compostos termocrômicos de Mercúrio, mais precisamente: Iodeto de Mercúrio(II) – HgI2; Tetraiodomercurato(II) de Prata - Ag2HgI4 e Tetraiodomercurato(II) de Cobre(I) – Cu2HgI4. Também foi tentada a preparação do Tetraiodomercurato(II) de Potássio. Os reagentes de partida para as sínteses foram o Cloreto de Mercúrio (HgCℓ2), Sulfato de Cobre (CuSO4), Nitrato de Prata (AgNO3) e Sulfito de Sódio (Na2SO3).

As sínteses se deram a partir da preparação do Iodeto de Mercúrio. A partir dele, era preparado o íon Tetraiodomercurato(II) e depois, eram precipitados os sais desejados. As reações são as seguintes:

HgCℓ2 + 2KI à HgI2 + 2K+ + 2Cℓ-

HgI2 + 2KI à [HgI4]2- + 2K+


X+ + [HgI4]2- à X2[HgI4] , X+ = Ag+ ou Cu+



II – Materiais e Métodos

II.1) A partir de HgI2

A preparação dos compostos termocrômicos finais se faz a partir do Iodeto de Mercúrio(II) (HgI2). Para preparar o Iodeto de Mercúrio(II), foi necessária a precipitação do mesmo a partir de dois sais solúveis, um de Mercúrio e um Iodeto. Foram utilizados o Cloreto de Mercúrio(II), HgCℓ2 (cuja solubilidade em água, a 25°C é 6,81 g/100 g de solução [07]) e KI, em quantidades estequiométricas de modo a precipitar o Iodeto de Mercúrio(II) insolúvel
(0,0055 g /100 g de solução [07]) laranja. Este precipitado é filtrado e lavado exaustivamente a fim de se evitar a contaminação com o Cloreto que fica em solução.

A etapa seguinte consiste em passar o Iodeto de Mercúrio a Tetraiodomercurato(II) ([HgI4]2-): ao sistema, sob aquecimento e agitação, é adicionado o KI em excesso, que dissolve o Iodeto de Mercúrio(II) até que sobre um vestígio de precipitado. Neste ponto, a solução é novamente filtrada. É importante que se deixe um vestígio do precipitado de HgI2 para garantir que não há excesso de Iodeto na solução, o que provoca contaminação do produto final com o Iodeto do Cátion que for adicionado. A partir do [HgI4]2-, é adicionado, então o cátion, precipitando assim o Tetraiodomercurato(II) do cátion em questão.

Referências:

[01] DAY, Jesse H. - Chem. Rev., 68, 8, 1968.

[02] http://www.panreac.com/new/esp/fds/por/X121428.htm

[03] http://www.fmaia.com.br/SA%20019.doc

[04] http://www.fmaia.com.br/SA%20055.doc

[05] http://www.aquaambiente.com/pdf/ctxfs/CTX%2012.pdf

[07] "AQUEOUS SOLUBILITY OF INORGANIC COMPOUNDS AT VARIOUS TEMPERATURES" em CRC Handbook of Chemistry and Physics, Internet Version 2005, David R. Lide, ed., , CRC Press, Boca Raton, FL, 2005.



http://video.google.com/videoplay?docid=-5917969691111389041&ei=VhJVSrnpGYbOqQLK9dTQBg&q=Thermochromism

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...