10 de abr de 2011

CDs que não podem sair do meu cartão de memória

A cada renovação de músicas do celular, cresce o desejo por um cartão maior. Simplesmente pelo fato de que não consigo apagar música alguma e ainda to aumentando o consumo de espaço pra ver vídeos no celular (tudo bem que ainda não estou explorando muito essa possibilidade porque tem que ver em mp4 e na net tem download de todo tipo de extensão, exceto mp4 e a conversão é bem lenta, um dia tento no Windows pra ver como é). Sempre fico nesse dilema de tentar tirar algumas músicas e já estive apelando pra diminuir a qualidade pra caber mais.

Bom, agora, com a sensação de que já fiz isso antes, vamos à lista:


Metallica - Death Magnetic
Bom para quando não se tem nada mais pra ouvir, pra quando seu dia está uma merda e pra quando seu dia está muito bom. Já me salvou de apuros várias vezes e já usei pra vencer o funk escroto que tavam tocando no 734 promocional.




Coldplay - Viva la Vida
Não é sempre que Coldplay combina com sua vida, mas diria que esse CD, apesar da "fofuxice" dele, pode sim funcionar quando não se está transtornado psicologicamente pelo amor.




Led Zeppellin - House of the Holy
Este aí sempre apronta com a maldição da música na cabeça. Se eu tiro, acordo com The Rain Song na cabeça e se deixar essa, vem outra, não adianta. E, agora que The Rain Song é meu despertador, não sai mesmo.





Mudvayne - Lost and Found e Machine Head - Hellalive
Ideal para aqueles momentos de "que bosta de vida", "o que to fazendo aqui", "merda, isso não tem solução". E eles sempre acontecem, faz parte dos altos e baixos da vida. Sempre bom ter essas cartas na manga.




Guns n' Roses - Live Era
É bem animadinho, com as melhores coisas do Guns, quando prestava e as drogas eram distribuídas igualmente entre todos, sem estrelinhas.




Dream Theater - Images and Words
E, para terminar, ele. Não pode sair.

Saiu minha execução 22222 no last.fm (lamentavelmente foi uma banda emo)




*ao som de Dire Straits (Walk of Life), Avenged (Fiction)

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...