11 de jul de 2011

Para quem não tem nada pra fazer 09 (o retorno)

a
Inaugurando o ócio de férias, estou de volta com algumas imagens coletadas da interneta.

Na tentativa de dar o último fôlego para estudar, dou uma escapada e recebo esse "incentivo" (trocar vestibular por Circuitos Elétricos e Algoritmos e, pefeito!)


Parece zuação, mas não duvido que isso aí ganhe uma demanda enorme (via Treta)


Mickey, capitalismo, Hugo Chávez, sacou... Porra, Chávez! Porra, Walt Disney!

FAIL ao maior estilo Velhinha Gênio da Fotografia! Mas as gurias são apreciáveis, vídeo completo e outros no FAIL COMPILATION (vale a pena ver), via Treta (um trecho excelente abaixo)



-------------------------------
Aproveitando para comentar algumas bobagens do mundo. Comprei o Globo, sempre tem algo de interessante pra tirar do Globo. Separei duas coisas aqui.

A primeira é o trecho final deste link: http://www.aarffsa.com.br/noticias3/08071125.html .

Pondé contrastou o otimismo científico de Nicolelis com uma dose própria de ceticismo filosófico, argumentando que o ideal científico de aperfeiçoar “o humano além do humano”, título da mesa de ontem, traz consigo riscos que remontam a utopias políticas, sociais e religiosas do passado.

— A distância entre ciência e religião, que sempre pareceu muito grande, não é. A ciência tem hoje uma capacidade incomparável de resolver problemas humanos. Por isso, ela acaba se transformando na grande esperança humana. Se a religião não deu sentido à vida, a ciência pode dar, melhorando as condições materiais dessa vida. Esse pensamento traz riscos aos quais devemos estar atentos.


Era sobre o debate realizado na FLIP entre o meu antigo e recentemente popularizado ídolo Miguel Nicolelis (autor do Livro Muito Além do nosso eu, que é meu próximo ítem na lista de leitura) e este filósofo. Vamos à minha interpretação do que o moço disse:

"A ciência traz respostas e religião, não, isso é perigoso". Algo do tipo, "a ciência faz mais sentido, logo é ameaçadora, temos que insistir na religião". Achei uma bobagem sem fim isso, mas pode ter sido apenas má interpretação...

O segundo artigo interessante foi a seguinte alfinetada do Gois:

Gois na Flip I

Dilma pediu à organização da Flip 70 convites, caso confirmasse presença.
Fora o grande número de pedidos de prefeitos, deputados, senadores, empresários e puxa-sacos, que, de livros, só conhecem as capas. Mas a turma desistiu ao saber que ela não ia.

Genial esse fato. Não há o que comentar, é o claro exemplo prático de puxassaquismo, Gois foi muito perpicaz.

Deixo, como última distração para suas mentes vazias, seus bando de stalker, o que recebi do Luciano:




Para ver todos os posts da série, clique aqui

*ao som de 1 hora de Chopin

PS: Nicolelis, sobre a posição do Pondé no debate. "Se eu tivesse na posição dele, ia preferir me matar" aqui (aos 2 minutos e 14 segundos). Via Revista Brasileiros.

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...