27 de jun de 2012

Portugal x Espanha

Depois de ir mijar no grande burguês por motivos de "falta água no banheiro, mas tem no bebedouro" e perceber uma grande aglomeração diante da telinha, percebi que estava rolando o jogão Portugal x Espanha. Desses que eu realmente estava disposto a torcer. Sim, pensei outro dia, os jogos que ia realmente torcer: Portugal contra Espanha e Boca contra Corinteias. Não podia  ficar mais nenhum minutinho lá (traumatizado com a final da copa, em que todos na mesa torciam pra Espanha e eu torcia pra Holanda), precisava assistir ao jogo em casa. Mas, fiquei ainda alguns minutinhos a refletir se valia a pena correr ou se era melhor manter a rotina, vi o trânsito no Google Maps e parecia razoável, o suficiente para chegar em 1 hora pegando o ônibus mais caro que para menos. Parti, enfrentei um pouquinho de trânsito e, no segundo ônibus, me arrisquei pegar funk no busão (apesar de que peguei uma linha que já é menos propícia, naturalmente que não me arriscaria num Rio das Trevas da vida) e cheguei exatamente no fim do jogo. FELIZMENTE foi para a prorrogação. Vi a Espanha cozinhar o jogo no seu maior estilo e Portugal batalhar, com emoção. Aturei o mimimi espanhol, torci e, no final, já era melhor terminar o jogo logo. Foi para os pênaltis e, apesar da alegria inicial do Chabis Chabis Chabis perder, foi só ilusão e a esperança dessa palhaçada espanhola prosseguir foi pro cacete quando aquele português ajeitou a grama como se fosse montinho de futebol de areia. Espanha ganhou no seu clássico mimimi, gol chorado, zero a zero, faltinha no final, pênalti, etc... Agora, é torcer pra qualquer um dos que passar, apesar de que é quase certo que vá ganhar, é preciso "fazer o povo espanhol ficar feliz".

Já não bastasse o Alonso nojento ganhando aquela corrida no fim de semana, corrida, por sinal, muito boa e bonita, com direito a sonhar com uma corrida pegando a Praia de Botafogo e o contorno do Porto do Rio, pena que o automobilismo carioca foi sacaneado, nosso autódromo tem porque tem que ser explodido pra dar lugar a construções supervalorizadas e até SP, sem muito o que mostrar de natureza, consegue uma formula indy na rua e a gente nada... E olha que dizem que investem no nosso talento nato para o turismo...

Mas voltando ao futebó, torço pela Alemanha. Mas se passar a Itália, torço pra que seja a campeã. E se o Brasil pegar a Espanha um dia, volto a torcer pro Brasil, depois de tantos anos agourando este pais ingrato, cujos jogadores são menos brasileiros que os jogadores de nossa colônia, Portugal, com alguns brasileiros que passaram mais tempo aqui que "nossos" jogadores. Em geral, torço contra, mas abro aí uma exceção pra jogos contra os EUA. Eles já são bons em tudo, ainda querem ser bons também no soccer? Por favor, deixem isso para os sulamericanos e europeus... Mas, em tempos de mimimi, sou Brasil desde criancinha contra essa desgraça dessa Espanha.

*ao som de Whitesnake (My Evil Ways, Forevermore, Whipping Boys Blues)

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...