22 de set de 2012

Não sirvo para cult

Não sirvo para cult porque o cult precisa lembrar dos detalhes daquele filme que achou foda. Eu não tenho lá uma memória muito boa. Mas acho legal ser cult, cultuar uma coisa cria uma identificação com os outros fãs de maneira que você pode falar algo diferente de "e o ano passou rápido, hein". Só que estou aceitando viver o momento daquela vez, aproveitar o instante, posso não lembrar de algumas coisas, mas o importante é o prazer efêmero de passar os olhos naquele livro ou ver um filme. O que for excelente, eu hei de lembrar. E o que for bom, foi bom e passou. Quem sabe, repete-se a dose no futuro para relembrar o prazer.

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...