12 de mar de 2011

Artistas Favoritos 2 - O Vestibular da Legião Urbana

Tenho muito a falar sobre a Legião Urbana. Tanto que provavelmente vou esquecer coisas fundamentais. Bom, Legião é uma dessas bandas que você, brasileiro, ouve desde que se entende por gente sem nem saber. Mas uma lembrança mais antiga é ouvir Pais e Filhos na casa do meu grande amigo de infância, Fernando.


Quando ganhei meu primeiro pc, ele já veio com umas músicas que o técnico colocou, tinha o Live Era do Guns e duas músicas da Legião: a própria Pais e Filhos e Faroeste Caboclo. Nesta época curti muito Guns e Faroeste Caboclo, no auge de seus 9 minutos e pouco de pura narrativa com poucos acordes, mas me arrepiando várias vezes, com a história lindíssima, que vai virar filme.




E aí surgiu o professor Oswaldo, de redação, que mandava trechos de letras de músicas, muitas vezes da Legião, para fazermos redações a partir desses temas. Lembro bem quando mandou um trecho de "Há Tempos".



E então fui baixando coisas, comprando CDs promocionais na Lojas Americanas e me tornando um legionário.


Um certa época, freqüentava a comunidade "Interpretando músicas - Legião Urbana", mas acabei me decepcionando, rolava muita trollagem e quase caí na trollagem, de parar de gostar (interpretavam todas as músicas como homossexualidade ou drogas, tá certo que algumas músicas eram sim sobre essa temática, mas pra mim - e hoje tenho certeza disso - havia muito mais que isso e o som é sim de qualidade, que se foda o fato de ter poucos acordes, recomendo ouvir L'Age d'Or).


Bom, uma das coisas que descobri com essa comunidade escrota, nos poucos posts sérios é que, de fato, a Daniel na Cova dos Leões realmente trata sobre homossexualismo, bem antes de Meninos e Meninas, onde o Renato Russo fala isso explicitamente.



Inclusive. a letra de Meninos e Meninas vai além de falar da homossexualidade, eu encaro ela como alguém que não se encaixa no mundo em que vive, eu me identifico muito com a parte "Tenho quase certeza que eu não sou daqui" e o trecho "Vem comigo procurar um lugar mais calmo, Longe dessa confusão e dessa gente que não se respeita" é tudo que eu queria falar. As letras de Legião, apesar da construção de acordes simples, falam o que eu penso. E que muita gente aí pensa. Renato Russo não era um colorido que falava que a Amazônia só tinha mato, mas um cara problemático, os problemáticos são os melhores.



Certa vez ouvi uma versão (depois descobri que era do CD Música para Acampamentos) de Soldados em que o Renato Russo introduzia com os seguintes trechos "Senhor piedade, Vamos pedir piedade pra essa gente carente e covarde" "Faz parte do meu show, meu amor" e achei muito boa (respectivamente, Blues da Piedade e Faz parte do meu show).



Outra que eu ouvia e tinha orgasmos musicais é a mais longa, Metal contra as Nuvens.



Mas depois que conheci o disco V, só fazia sentido ouvir essa música precedida de Love Song e sucedida por A Ordem dos Templários. Uma música que tenho uma lembrança (da época que baixava-se UMA música e não o CD todo com a grosseria da internet a cabo) é a Teorema, do primeiro disco, excelente por sinal, com os hit Geração Coca-Cola e a lindíssima Por Enquanto. Lembrança de um dia de sol na minha pré-adolescência, ouvindo antes de ir para o curso de inglês...





Poderia fechar com a belíssima Por Enquanto que me dá um arrepio na espinha (e lembrei da Angra dos Reis, que também me dá uma emoção forte), mas não podia terminar com outra senão...



"Tempo Perdido". Estava lá na minha prova de vestibular. Do "PaRaBeNS". Estava na prova de redação. Mas, além disso, Angelo cantou pelo menos 2 vezes essa música no karaoke do mangue e até eu cantei ela no karaoke do Iate Clube da Ilha. E aqui termina minha homenagem a essa grande banda. Tive a honra de poder ver o Dado Villa Lobos cantando lá na faculdade. Uma pena ele não fazer tanto sucesso com a banda dele. Como disse, com certeza esqueci coisas legais. Agora, é esperar que os vídeos não quebrem . Mas sabemos que o "pra sempre" sempre acaba... Urbano Legio Omnia Vincit!

PS: Como previsto, esqueci de citar algumas.
A Canção do Senhor da Guerra - Durante a Guerra do Iraque, em 2003, a falecida 89 FM (no Rio, a saudosa (apesar de seus deslizes) Cidade, a rádio Rock) lançou essa versão. Achei excelente



Eu era um Lobisomem Juvenil - Essa música estava na minha cabeça quando passei por um momento muito difícil, é uma letra muito bonita, com as partes "Todos têm suas próprias razões" , "Você que estava querendo voar, mas como chegar até as nuvens com os pés no chão"
e "Se você quiser alguém pra ser só seu e só nao se esquecer estarei aqui"




Maurício, Natália, Leila - Li, certa vez, num lugar, que as músicas com nomes próprios eram paixões (platônicas ou não, homossexuais ou heterossexuais) do Renato. [carece de fontes] E trazem belíssimas mensagens e faz qualquer um que já "sofreu por amor" se identificar.



Sete Cidades - Uma música sobre uma palavrinha A-M-O-R, Amor. Também li, certa vez, que era a música favorita do Renato [carece de fontes] . "Já me acostumei com a tua voz, quando estou contigo estou em paz."



E, pegando o embalo do excelente As Quatro Estações, fecho como ele, com Se fiquei esperando meu amor passar:


E é melhor parar por aqui, ou vou colocar toda a obra... Viva a Geração Coca-Cola. Morre Renato Russo, nasce Justin Bieber. Que mundo é esse...

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...