7 de set de 2011

Força, Exército

A reportagem do RJTV sobre a recente troca de tiros na região do Alemão me deixou indignado e satisfeito em alguns trechos. Satisfeito com o fato de que os moradores estão denunciando a bandidagem que ainda ousa andar por lá e indignado com o fato de que traficantes estão bancando protestos de modo a desmoralizar a autoridade frente a mídia. Mas, felizmente, ao menos a Globo mostrou isso (não sei a Record, mas, pelo seu jeito sensacionalista, provavelmente não mostrará). Fiquei, também, indignado com o comentário do Rodrigo Pimentel que a postura do exército, supostamente mais rígida que das UPPs, deveria ser mais "permissiva". Sim, foi nesse ponto que tive calafrios de revolta.

Por que diabos temos uma constituição pra valer mais pra uns do que pros outros???

Afinal, o cidadão que mora na favela e não gosta de funk e tem que acordar cedo no dia seguinte não pode dormir porque tem um baile funk fazendo barulho alto. Então, onde fica a lei do silêncio? Onde estão os direitos e deveres iguais? Esse problema dos pesos e medidas é uma grande constante nesse país lamentável. E não se respeita mais nem a autoridade do exército, por  que respeitariam alguém que alerta para não jogar lixo na rua, como o babaca no carro que ficou debochando da velhinha que fez isso após o mesmo ter arremessado um copo de guaravita no chão. Vi cenas de morador apontando o dedo para o soldado, isso não existe. Não é possível que nem isso respeitem. Não é possível que depois, são levados em cana, resistem e a culpa é da força bruta, da covardia. Será que pedindo por favor é a coisa mais certa a se fazer?
Fiquem então com esse excelente vídeo:


Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...