20 de set de 2011

Cidade do Rock

Estamos quase na abertura do Rock in Rio. No Rio. Estamos às vésperas de Copa do Mundo e Olimpíadas e esse evento possivelmente vai ser uma prova de fogo para a cidade. Moro relativamente perto do local onde ocorrerá o evento e pude comprovar que a estrutura de trânsito e coisas assim será tensa. Já na Bienal, houve trânsito exponencial. Mas, então, estamos no clima para o rock 'n roll?

Não que seja um evento de rock especificamente, mas já é agradável uma exposição além do normal deste ritmo, apesar de toda Rihanna, Claudia Leite e NX Zemo. Só que... meio que poderia ser mais. Eu queria ver gente com camisa do Metallica espalhada pela cidade, muito além do normal. Porém, o que vejo é forró no viva voz no ônibus, como sempre. É, a vida deste proletário prossegue mais ou menos a mesma. Exceto, talvez, pela presença de propagandas roqueiras.

As de carro, que sempre comento, e que já estão aí faz um tempo, creio que não seja efeito do Rock in Rio, mas acredito que a Volkswagen, por exemplo, tenha tido um incentivo a mais pra prosseguir com Queen na propaganda. Queen é a menina dos olhos dos automóveis. Bom pros que têm bom gosto, e, pra quem não liga, não faria diferença. A cada nova propaganda com Queen, é uma alegria, uma satisfação. Pretendia fazer uma lista aqui das propagandas. Posso lembrar de Mitsubishi, Volkswagen, Citröen... Sei que tem mais. E, lá atrás, aquela propaganda com We Will Rock You (tenho a impressão que na época do Rock in Rio anterior, sem certeza alguma) da Pepsi. E é algo que não enjoa, que não vai fazer mal. Sempre ouço a Don't Stop Me Now toda depois dessa propaganda:



Por sinal, muito mais efetivo que Pôneis Malditos, pelo menos pra mim. (Por sinal, ouvi hoje uma música do Jethro Tull cujo começo achei MUITO parecida com a música dos pôneis rosa, mas ninguém se pronunciou no facebook quando comentei isso, sinal que estou muito ocultado ou a comparação foi tão absurda que vocês acharam de melhor tom simplesmente calar. A música é a Jack in the Green) Tem uma propaganda da Nextel que eu SEMPRE presto atenção só por causa da música, não sei se pras outras pessoas funciona, mas comigo é super efetivo, Nextel, pode dar um prêmio pro publicitário, porque ele sempre consegue minha atenção.


Quem dera os usuários de Nextel ouvisem essa música no viva voz..........

O Rock in Rio é um sucesso garantido. Tudo que foi possível anunciar com relação fez sucesso, fora os ingressos por si só que sumiram. Os ônibus de 35 reais se esgotaram. Os produtos credenciados venderam. Apesar disso tudo, acho que deveria ter mais envolvimento da população... Os tempos são outros, a cidade é grande, o assunto rende, ao menos no meu convívio social, provavelmente não é tão freqüente assim na minha vizinhança, por exemplo, ainda que pessoas que não esperava ter relação nenhuma com isso falaram com empolgação que vão. Era a isso que me refiro. A capacidade de captar pessoas nada a ver. Pena que as pessoas nada a ver vão pelos shows nada a ver. Faz parte... Entretanto, na condição de rock, acho que poderia ser mais forte. Já fiz uma revisão sobre os shows (na época, o show do Coldplay não havia recebido o upgrade do Maroom 5 que é >>>>>> Jay Z), sinto falta do Ac/Dc (esse era minha principal esperança de show, iria no Ac/Dc mesmo que tivesse acompanhado de Racionais MCs, Sou Foda e Eminem e se tivesse pegando a Madonna ali parada no jardim e ela dissesse pra eu ir em outro dia), aí quando me convenci que não ia rolar, fiquei na expectativa do Blind (que teve show sozinho recentemente, mas nem fui, Carlos vai me matar), mas vai ter Metallica e Sepultura, o resto que se foda. A segunda opção claramente é Red Hot + Snow Patrol + Capital pena que tem a idiotice do NX Zero e o dia do Coldplay teve o bônus do Maroom 5. O resto, nem me importei em saber, é, tem o Guns n Rose (tava escrito assim num papelzinho anunciando a venda) com aqueles poser do Blink 182 Linkin Park Avenged Sevenfold System of a Down. E, comparando com o SWU, o Rock in Rio perde. Pena que o SWU é numa puta que pariu dessas. Aí descobri no domingo o Wacken Open Air, só com coisa foda (com direito ao Helloween, Blind e Avantasia batendo papo com o público em alemão e Sepultura).

Bom, domingo será meu dia. Metallica e Sepultura, shows de jazz pra enrolar a entrada e de trance pra enrolar a saída e umas bandinhas menores que dá pra se distrair. A expectativa é um monte de headbange no 268 colocando Iron Maiden no viva voz a realidade vai ser funk na CDD. Sem dúvidas, restará história pra contar (já tenho haahahah). Fiquem com o hino de aclamação ao deus metal e todos embarcando JÁ no ônibus para a terra do metal (a passagem é só 1 real)!!



*ao som de Oasis e Keane

PS: Seria épico se o Massacration abrisse o Rock in Rio (ou ao menos o dia do metal, ou ao menos estivesse em algum dia...)

PS2: Decidi fazer uma brincadeirinha. Com base nas execuções do meu last.fm, vou ver quantos pontos teria pra cada dia
Dia 23: Paralamas (151) + Katy Perry (36) = 187
Dia 24: Stone Sour (3) + Capital (198) + Snow Patrol (385) + Red Hot (111) = 697
Dia 25: Slipknot (60) + Metallica (846) + Sepultura (237) + Angra (92) = 1235
Dia 29: "Legião Urbana" (793) = 793
Dia 30: Lenny Krevitz (7) = 7
Dia 1: Frejat (179) + Skank (5) + Maroon 5 (13) + Coldplay (1036) = 1233
Dia 2: Pitty (10) + Ecanescence (3) + SOAD (8) + Guns (531) =552

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...