20 de nov de 2010

Flores do Mal (a do Barão Vermelho)

Viciei em "As Flores do Mal" da Legião e, sem querer, (sempre o Rhythmbox pra me fazer descobrir coisas que eu tenho baixado e nunca ouvi) ouvi "Flores do Mal", do Barão Vermelho. Letra muito interessante.



Não me atire no mar de solidão
Você tem a faca, o queijo e meu coração nas mãos
Não me retalhe em escândalos
Nem tampouco cobre o perdão
Deixe que eu cure a ferida dessa louca paixão
Não me esqueça por tão pouco
Nem diga adeus por engano
Mas é sempre assim
A mesma mão que acaricia, fere e sai furtiva
Faz do amor uma história triste
O bem que você me fez nunca foi real
Da semente mais rica, nasceram flores do mal

*ao som de Frejat (Flores do Mal) e Guns n' Roses (Dead Horse)

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Raphael Fernandes
Carioca, Brasileiro, Estudante de Robótica
Hiperativo, Imperativo
Gosto de tecnologia, de transporte, de Rock, de reclamar e de propagandas criativas (e outras coisas que posso ter falado em um post ou não)
Musicalmente falando, sou assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Veja também...